REPÚBLICA DOS VIRALATAS

Lenine / Bráulio Tavares

Foi ela a primeira tentação
Que bebeu na minha mão
Da fonte do pecado
Foi ela que bancou a Madalena
Invadiu a minha cena
E me deixou pregado
Fingia e eu de besta não sabia
Tudo o quanto acontecia
Em dia de eleição
Vem descendo a ladeira
República brasileira
Cem anos que só me dão:
Porrada!

Porrada na sola do pé do povo
Foi quando eu vi que o Suvaco passou
Na passarela onde o Cristo arrebentou
Na passarela onde o Cristo arrebentou

E a república?
República dos viralatas
Das concordatas, do economês
República do golpe baixo
É muito escracho com a cara de vocês
República do deixa disso
E num banco suíço a grana engordou
Se não melhorar eu vou
Vender goma de mascar numa esquina de Moscou
Se não melhorar eu vou
Vender goma de mascar numa esquina de Moscou

É tudo Zé Mané
É tudo Zé Bundão
O mundo é um cabaré e ta assim de cafetão
Foi ela...

« voltar

Divinas Axilas: a ONG do Suvaco

Conteúdo Flash: Banner do Ministério da Saúde - Prevenção à AIDS

Get Adobe Flash player