2001: UMA ODISSÉIA NO SUVACO

Barreto / Nanico / Chacal

Na idade da pedra
No Clube dos Macacos
Começou a lendária
Odisséia do Suvaco

Como tudo que se locomove
Tudo começou no Posto Nove
Num dia de lua psicodélica
Uma galera da Rua Maria Angélica
Chegando em casa teve um estranho visual
Olhou pro alto extasiada e disse: uau!
Sobrevoando um enorme monólito
Um suvaco muito lindo
Abençoava o carnaval
Do Jóia ao Condomínio
Aí a bateria esquenta
Subindo a Lopes Quinta
Descendo a Pacheco Leão

Tantas vezes campeão
Com sambas de Bráulio e Lenine
Suvaquenses do primeiro time

Teve alguns perrengues com a cúria
Que em sua fúria não queria entender
Ora bolas! Que um Cristo sem suvaco
A Maria não poderia conceber
E a moçada que não sabe o que é deprê
Foi parar lá na décima quinta depê
Subiu desceu girou rodou rodopiou
E hoje o seu canto ecoa
Numa boa lá na Lagoa

2001 noites
De orgias das arábias
Pro meu Suvaco se acabar
No Baixo Gávea

« voltar

Divinas Axilas: a ONG do Suvaco

Conteúdo Flash: Banner do Ministério da Saúde - Prevenção à AIDS

Get Adobe Flash player